Por que a hidratação do corpo e da pele é importante? | Por: Vanessa Grendene, fisioterapeuta dermatofuncional

 

Em tempos de isolamento, o banho, a higienização das mãos e dos ambientes foi intensificada através de álcool e detergentes. Essa prática constante favorece o ressecamento das superfícies da pele. Você sabia que a hidratação é um dos passos mais importantes na rotina de cuidados da pele? Ela ajuda a equilibrar a quantidade de água adequada em nosso corpo e pele, deixando-a com a aparência mais saudável e bonita. A hidratação é indispensável, por isso, vou falar sobre como ela é importante para todos os tipos de pele, inclusive as oleosas.

A hidratação nada mais é do que a reposição de água no organismo, equilibrando a composição corporal. Ela representa entre 50 e 65% do corpo e é essencial para o bom funcionamento do nosso sistema, inclusive para a pele. A hidratação diária é fundamental para essa reposição ser bem-sucedida, tanto pela ingestão de líquidos quanto pelo uso de hidratantes, lembrando sempre de utilizar produtos específicos para cada tipo de pele. Quando a pele está hidratada, ela possui aspecto saudável, jovial e firme. Em casos de desidratação, a pele fica áspera, opaca, sem vida, sensível e com descamação, ressaltando rugas e linhas de expressão. É importante utilizar produtos hidratantes que reponham e retenham a água necessária para prevenir o aparecimento desses sinais da idade e para manter a pele saudável e resistente.

A hidratação apropriada impede descamação, coceira, aspereza e sensibilidade, características de uma pele ressecada. Por isso, é essencial ingerir água regularmente, para ajudar na manutenção, bom funcionamento do organismo e evitar que esse ressecamento apareça. São indicados cerca de 2 a 3 litros ao longo do dia.

Hidratação da pele e barreira natural de proteção

A pele é o maior órgão do corpo humano possuindo funções específicas e que contribuem para a manutenção da saúde de todo o organismo. Composta pela epiderme, derme e hipoderme, a pele exerce suas funções de proteção, flexibilidade e sensorial. A epiderme é a camada superficial tendo o estrato córneo como o principal responsável por manter a hidratação em todos os níveis da pele, formando uma barreira de proteção natural contra a perda de água cutânea, também chamada de manto hidro lipídico. Outro fator importante que evita a perda de água indireta é o microbioma, conjunto de microrganismos (principalmente bactérias e fungos), que habitam a superfície da pele proporcionando diversos benefícios como proteção e nutrição.

Uma pele hidratada é sinônimo de pele saudável, uma vez que o equilíbrio de água é fundamental para manter o bom funcionamento de todas as células, em todas as camadas da pele. Esta pele é muito menos vulnerável às agressões externas, enquanto uma pele seca está relacionada a diversas alterações e patologias dermatológicas.
A hidratação da pele humana é decorrente do equilíbrio entre a água fornecida (internamente ou por produtos dermocosméticos) e as perdas por evaporação. Desta forma, a ingestão de água e o uso de dermocosméticos que aumentem a hidratação e reduzam a perda de água por evaporação, restaurando a barreira natural cutânea, são de fundamental importância para todos os tipos de pele.

Os ativos utilizados para hidratação inserem componentes hidrofílicos (que retém e repõe água) nas camadas mais externas da pele ou promovem a formação de um filme oclusivo sobre a camada córnea, impedindo desta maneira a evaporação da água. Além disto, ativos que fortalecem as células da pele, reduzem a inflamação e protegem contra agressões externas são importantes para auxiliar na recuperação da pele que pode estar danificada.

Características de uma pele desidratada

A característica de pele seca pode ocorrer por diversos fatores, de genéticos a agressores externos como, o clima, exposição solar, esfoliação excessiva, uso de medicamento anti-acne, banhos quentes, produtos químicos e poluição. Atualmente, com a rotina de higiene pessoal intensificada, o uso constante de álcool gel e até mesmo máscaras de proteção, tem levado a danos importantes na superfície da pele, deixando-a mais ressecada, vulnerável e causando lesões na barreira de proteção natural que podem até provocar fissuras, feridas na pele e posteriores doenças dermatológicas por esta fragilidade. Seguem alguns exemplos de doenças que podem surgir ou se agravar pela falta de hidratação: rosácea, dermatite atópica, psoríase, dentre outras.

Neste sentido, o uso de sabonetes que limpem sem agredir a pele e dermocosméticos com eficácia hidratante, reparadora e restauradora se tornam fundamentais na rotina de cuidados com a pele. É importante ressaltar que a inclusão destes produtos se torna fundamental para todos os tipos de pele, inclusive as oleosas, garantindo o bom funcionamento e saúde cutâneos. Visto que peles oleosas quando desidratadas apresentam efeito rebote de aumento da oleosidade, repuxamento da pele, descamação, falta de viço e elasticidade.

Diversos ativos dermatológicos do tipo emolientes, umectantes, restauradores e filmógenos podem ser aplicados para hidratar e restaurar a barreira cutânea. Os emolientes criam uma película impedindo a perda de água, os umectantes umidificam a pele retendo a água na superfície e os hidratantes, por conta de substâncias atingem a derme e aumentam o fator de hidratação natural. Dentre estes, pode-se destacar: niacinamida, ceramidas, manteiga de karité, ômegas, vitaminas, ácido hialurônico, ureia, água termal, óleo de semente de girassol e glicerina.

Exemplos de ativos para hidratação da pele e suas funções

A niacinamida é um ativo multifuncional que proporciona diversos benefícios para a pele. Em formulações hidratantes, a niacinamida restaura a barreira cutânea, auxilia na recuperação da pele contra a inflamação, restaura os ácidos graxos naturais da pele reforçando a hidratação além de proteger contra agressores externos como a poluição. As ceramidas e ômegas são substâncias presentes naturalmente na pele que formam a barreira hidrolipídica (impermeável) como se fosse o cimento que promove a adesão das células da superfície, garantindo a proteção contra a perda de água por evaporação. Além disto, estes ativos aumentar a flexibilidade e resistência da pele.

A manteiga de karité aumenta a quantidade de água na pele por formar um filme sobre a superfície, aumentando também a resistência contra agressões externas e diminuindo a irritação por atrito, como o que pode acontecer com o uso de máscaras. A vitamina E protege os lipídios da superfície a pele da oxidação, ajudando na restauração da barreira cutânea.

Por que devemos usar produtos diferentes no corpo e no rosto?

É muito comum ter essa dúvida: o hidratante corporal pode, eventualmente, ser aplicado no rosto? Cada área possui necessidades e características diferentes, exigindo produtos específicos. Caso sejam utilizados em locais inadequados, há chances de surgirem efeitos indesejados, como reações alérgicas.
A textura da pele do rosto é diferente da do corpo, requerendo produtos adaptáveis para cada tipo. O rosto possui a pele mais fina, que pede uma textura mais leve, produtos que se adaptam a ela e até alguns ativos antienvelhecimento. Já no corpo, onde a pele é mais grossa, o toque do produto deve ser mais denso para, além de hidratar, estimular a renovação celular.

Hidratação em áreas específicas

Áreas como mãos, joelhos, cotovelos e pés costumam ser as mais ressecadas. Essas regiões são extremamente expostas e muito afetadas pela temperatura, pelo vento e pela umidade. Por serem áreas de dobras e apoio, os joelhos e cotovelos sofrem traumas com o passar do tempo, precisando de cuidados especiais. Investir na hidratação dessas áreas, principalmente à noite, pode ajudar com a melhora do ressecamento, pois durante o sono o corpo fica mais suscetível à penetração dos ativos hidratantes.

Para que essas áreas e também o resto do corpo se mantenham hidratados, evite banhos com água muito quente, já que a temperatura elimina a oleosidade natural da pele, contribuindo para o ressecamento. Esfregar demais a pele pode danificar a região, portanto, realize movimentos suaves e delicados. Procure sempre hidratar a pele com produtos adequados e também ingerindo água, assim, você manterá sua cútis saudável e bonita.

Hidratação para cada tipo de pele. Todas precisam?

Sim, todas as peles precisam de hidratação, inclusive a pele oleosa. Esse tipo de pele, se não estiver hidratada, ficará ressecada, deixando-a ainda mais oleosa. Diferente do que muitos pensam o excesso de oleosidade não garante a hidratação do local, isso porque esse sebo em grande quantidade está apontando que há um desequilíbrio entre água e oleosidade na pele, e as substâncias não se misturam.

Por isso é essencial que, na hora de escolher o seu hidratante, você opte por um produto apropriado para a sua pele. Cada tipo possui necessidades específicas e escolher uma textura de hidratante que seja compatível com o que a sua pele precisa é o melhor caminho a seguir. Por exemplo, para pele oleosa, as texturas leves e livres de óleos são as melhores. Para pele seca, os hidratantes mais densos são os indicados, como cremes ou loções cremosas.

Como hidratar a pele corretamente?

Segue um passo a passo para elucidar e facilitar as rotinas de hidratação.

Corpo:

1. Higienize a pele com um sabonete ou gel diretamente no banho – dependendo do grau de desidratação, um sabonete com maior poder de hidratação e menor poder de adstringência;
2. Com uma bucha vegetal, remova suavemente as células mortas e impurezas de toda a região, em movimentos circulares. (Se houver alguma patologia como a dermatite atópica diagnosticada, esse hábito precisa ser deixado de lado. Converse com o seu dermatologista!);
3. Enxágue a pele;
4. Ao sair do banho, seque a pele delicadamente com uma toalha de microfibra;
5. Aplique o hidratante corporal da sua preferência logo após, já que é nesta hora que a pele fica mais propensa à absorção do produto.

Rosto:

1. Higienize o rosto com um sabonete ou gel específico para o seu tipo de pele;
2. Enxágue abundantemente com água fria;
3. Seque delicadamente com a toalha;
4. Aplique um hidratante específico para o seu tipo de pele em todo o rosto e pescoço, com movimentos circulares e ascendentes;
5. Em seguida, aplique o seu dermocosmético de tratamento (anti-rugas, anti-acne);
6. Finalize a rotina com o seu protetor solar.

Por fim, espero que as dicas tenham sido úteis! Se vocês gostaram fiquem atentos nos próximos posts do blog.

 

Vanessa Grendene

Por Vanessa Grendene | Fisioterapeuta dermatofuncional

Leia também outras colunas da Vanessa:
Saiba quais são os tipos de drenagem corporal
# 5 maneiras incríveis para você relaxar

5 dicas para uma gravidez mais tranquila
5 sinais de que sua autoestima não vai bem

Como tratar a celulite após a gravidez
Os melhores tratamentos para varizes

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *