Cuidados na gestação | Por: Vanessa Grendene

A gestação é um momento tão especial para os pais e exigi também diversos cuidados para garantir o conforto e a segurança da mãe e do bebê. Dentre estes cuidados torna-se importante destacar uma boa nutrição, atividade física direcionada e a manutenção da auto-estima sempre embasados nas fases da gestação e suas limitações. Durante o período gestacional ocorrem diversas alterações hormonais e anatômicas da mãe em preparação para o nascimento do bebê.

 

As primeiras 9 semanas gestacionais são fatídicas para o desenvolvimento do embrião e exigem um cuidado especial por conta disso. Neste período, o bebê tem um tamanho de uma cereja culminando ao final dessa fase com o desenvolvimento do fígado, vesícula biliar, baço, glândula adrenal, dos braços, das pernas, mãos e pés facilitando a sua movimentação no útero. A mãe apresenta aumento do tamanho, do peso e sensibilidade ao toque da mama, visto que nesta fase se inicia a produção do leite mantida durante toda a gravidez, porém a sensibilidade reduz até quarto mês. As glândulas de Montgomery localizadas nas aréolas também iniciam sua estimulação lubrificando os mamilos para facilitar a amamentação. O hormônio relaxina inicia a sua atuação na circulação nessa fase tornando as articulações mais soltas inclusive a pelve em preparação para o parto. Os cuidados nesta fase são bastante restritos em função dos riscos. Recomenda-se atividades físicas leves como natação e exercícios de baixo impacto articular (Pilates e Yoga), uso de creme ou óleos hidratantes direcionados para o período da gestação e uma alimentação balanceada.

  • A partir da 10ª semana o feto apresenta o início do desenvolvimento dos ossos, estruturas oculares, orelhas, dentes, alongamento dos membros e passa a bombear mais sangue para as artérias exigindo mais cuidados em função do desenvolvimento circulatório do bebê e para a prevenção de varizes da mãe. Nesta fase são recomendadas caminhadas diárias para ativar a bomba circulatória, realização de drenagem linfática manual, elevação das pernas, quando sentada preferir a posição de pernas cruzadas e quando deitada escolher o decúbito lateral esquerdo. É recomendada a restrição da cafeína por gerar desidratação e uma atenção especial na hidratação através da ingestão de água.

 

  • Na 11ª semana o bebê tem cerca de 5cm e é marcada pelo início dos “desejos”. O seu coração está se desenvolvendo e a partir de então é possível escutar os seus batimentos e a sua pele também está em desenvolvimento. Nesta fase recomenda-se manter os memsos cuidados das fases anteriores e incluir um consumo extra de vitamina C para facilitar o desenvolvimento das células, ossos e dentes. Essa vitamina pode ser encontrada em alimentos como laranja, mamão, morango e brócolis. O teste de Rh é realizado nesta fase para prevenir problemas de saúde futuros para o bebê e caso positivo entre a 28ª e 29ª semana será realizada a injeção de Rhogam.

 

  • Na 12ª semana o bebê tem o seu desenvolvimento completo até mesmo os órgãos sexuais. Nesta fase a mãe pode apresentar problemas com sangramentos gengivais, mas é totalmente normal em função do aumento da circulação via cordão umbilical e placenta. Esta fase é marcada pela atenção a uma alimentação balanceada, tendo os enjoos sessados, e cuidando de uma boa nutrição sem abalar a auto-estima da mãe.

 

O segundo trimestre da gravidez é descrito como o período de “lua-de-mel”. Todos os sintomas incômodos como náuseas, fadiga, micção frequente reduzem significativamente e a mãe apresenta uma energia extra. A cintura nesta fase começa a engrossar e o guarda roupa deve ser modificado para um maior conforto. O bebê tem a formação do aparelho digestivo, cordas vocais, rosto, nariz, aparelho auditivo, cabelos, fortalecimento dos músculos, tecido adiposo, reflexos, aparelho reprodutor, córtex cerebral, líquido amniótico e passa a ter contato com o meio externo através da sua movimentação. O útero materno cresce semana a semana e sintomas como tonturas, dores agudas na troca de decúbito, dores na região lombar, respiração alterada e congestão nasal (produção de progesterona) podem aparecer. O uso de umidificadores, hidratação e sprays nasais ajudam, mas se deve usar os que não contenham anti-histamínicos. Os cuidados com a postura, alimentação e circulação devem se reforçar para não agravar dores e gerar consequências como hemorroidas (uso de fibras e trabalho do assoalho pélvico), varizes, deficiência de ferro e infecções urinárias (hidratação). O aparecimento de melasma e escurecimento da linha alba acontecem nesta fase, portanto torna-se importante o uso de filtro solar diário e a prevenção de manchas na pele com ativos clareadores permitidos na gravidez. São realizados nesta fase exames de ultrassom para verificar mal-formações, exames de pré-eclampsia e diabestes gestacional com um importante diagnóstico precoce para tratamento. São recomendados cursos preparatórios para o parto e atenção aos sintomas de parto prematuro (cólicas e corrimento vaginal).

 

O terceiro trimestre é a preparação para o nascimento. Alguns sintomas aparecem como aumento das aréolas, alterações do sono, síndrome do túnel do carpo, aumento do peso da mãe e bebê (meio kilo por semana), câimbras frequentes, pressão no diafragma alterando a respiração, dores na costela e contrações. O bebê desenvolve os seus pulmões (são importantes exercícios respiratórios) e o cérebro (responde a luz e ao som). Indica-se para a mãe uma alimentação fracionada rica em vitaminas, proteínas, gorduras e folhas verdes, uso de sapatos baixos pelas alterações da gravidade, cuidados com as estrias pelo crescimento do abdômen (em caso de coceira massagear com cremes ou óleos hidratantes) e trabalhos pélvicos.  Neste período seguidamente são necessárias consultas com os médicos frequentes para receber orientações e realizar exames (como da bactéria dos estreptococos), conhecer o hospital, ir a aulas de parto com o pai, preparar as malas, programa-se com uma babá ou uma creche tornando este final mais tranquilo e programado. Próximo do nascimento as contrações de serão regulares e cada vez mais rápidas, dores lombares, liberação do líquido amniótico e evacuação contendo sangue são sintomas comuns. Resta saber será parto normal ou cesariana? Tudo dependerá da posição do bebê e de uma escolha pessoal dos pais.

 

Quer ter uma gravidez saudável? Então cuide dela. Fique ao lado das pessoas que você ama e siga todas as recomendações para que você garanta o bom desenvolvimento do bebê e a sua saúde e bem estar-estar.

 

Por Vanessa Grendene | Fisioterapeuta Dermatofuncional

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *