Que imagem sua comunicação está passando? | Por: Patrícia Wallau

Estamos vivendo um momento de muita conexão virtual, com vários recursos tecnológicos e ferramentas que nos permitem manter relações à distância e diminuir a saudade de pessoas queridas. Essa mesma tecnologia, quando não administrada corretamente, pode enfraquecer as relações presenciais e gerar distanciamento daqueles que estão mais próximos fisicamente.

Como você se sente quando está conversando com alguém que não tira os olhos da tela do celular, acompanhando as notificações – e muitas vezes respondendo/digitando durante a conversa? Você costuma fazer isso quando está com alguém presencialmente? Você já julgou a competência de alguém pelo tipo de mensagem de texto que recebeu?

 

A imagem que a nossa comunicação passa fala muito sobre cada um de nós e é por isso que proponho essa reflexão. O estilo que usamos nas mensagens online nos representa em todos os momentos e muitas vezes somos julgados por essas mensagens. A linguagem utilizada deve ser adequada ao tipo de relação – pessoal, profissional, organizacional – para que represente corretamente o nosso papel em questão e, principalmente, a imagem que queremos passar. Você avalia qual a melhor forma de contato antes de optar por marcar uma reunião, fazer uma ligação, enviar um e-mail ou enviar uma mensagem online? A forma de contato escolhida interfere tanto quanto – ou mais – que a mensagem em si!

 

Adotei algumas práticas para melhorar a minha comunicação pois acredito que podemos escolher como impactar e influenciar as pessoas que nos cercam e consequentemente, melhorarmos nossos relacionamentos e nossos resultados. Existem assuntos que exigem mais formalidade, como um e-mail, por exemplo. Outros assuntos podem ser rapidamente tratados e resolvidos por mensagens instantâneas por escrito ou por áudio. Conversar por telefone ou pessoalmente pode estreitar relações, encurtar caminhos e economizar tempo, desde que o objetivo e interesse estejam alinhados.

Esteja aberto para o novo, para uma opinião diferente, para um ponto de vista inédito – escute até o final, sem “retrucar”, sem ficar esperando pela chance de responder ou dar sua opinião. Quando receber uma mensagem importante, respire fundo, leia mais de uma vez, leia em voz alta, certifique-se das diferentes possibilidades de interpretação e reação e escolha o melhor momento para responder. Assim podemos evitar arrependimentos por responder rápido demais ou por responder sem pensar e gerar algum conflito ou desconforto.

 

Expressar-se com honestidade e empatia é muito diferente de uma comunicação “sem filtro”, que desconsidera o impacto no outro. Exercitar a empatia é refletir sobre os possíveis efeitos da comunicação, entender e aceitar as diferentes reações possíveis, tendo em vista o objetivo de cultivar as relações e ajudar a atingir o objetivo inicial, seja ele pessoal ou profissional 🙂

 

Por Patrícia Wallau | Coach e Mentora

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *