Protetor solar na infância: como passar, que horas reaplicar e outras dicas para o verão

A educação em fotoproteção nas crianças é fundamental para que seja criado o hábito e para que se evitem os danos da radiação solar na pele.

Mas por que usar filtro solar nessa idade?

# Até 80% da radiação ultravioleta que a maioria de nós recebe durante a vida acontece até os 18 anos e o uso de protetor solar nos primeiros 18 anos de vida reduz em 78% a incidência de câncer de pele durante a vida.

# Este risco aumentado se deve ao número de queimaduras solares na infância e adolescência.

# Cerca de 83% das crianças apresentam queimaduras solares no verão, enquanto esta percentagem cai para 36% nos adolescentes e a incidência do câncer de pele em pacientes com história de queimadura solar já está bem documentada.

Os protetores solares são liberados para uso após os 6 meses de vida e formulações mais estáveis, resistentes à água e à areia, facilitam a incorporação do uso de filtro solar à rotina das crianças.

Medidas de fotoproteção, como roupas, chapéus, óculos e sombra, também devem ser estimuladas.

No período em torno do meio-dia solar, a exposição solar deve ser evitada, mesmo com uso do fotoprotetor.

Uma regra simples que ajuda a identificar este horário é a “regra da sombra”: quanto menor for a sombra da criança projetada no chão em relação à sua altura, maior o risco. Deve-se evitar a exposição ao sol no período em que a sombra projetada no chão for menor do que a própria altura.

RECOMENDAÇÕES POR IDADE

Lactentes menores de 6 meses:

1. Não devem se expor diretamente ao sol.

2. Quando necessário, recomenda-se o uso de cobertura por roupas e chapéus.

3. O uso de fotoprotetor não é recomendável nessa faixa etária, podendo ser prescrito e orientado pelo dermatologista em situações excepcionais.

Crianças acima de 6 meses – medidas gerais:

1. Não devem expor-se diretamente ao sol no período entre as 10h e as 15h.

2. Utilizar a “regra da sombra”: se a sombra do seu corpo no chão for menor do que sua altura, a criança não deve ficar exposta ao sol.

3. Usar medidas mecânicas de fotoproteção, como o uso de roupas, chapéus e sombras.

4. Usar fotoprotetor sempre com FPS superior a 30.

5. Optar, sempre que possível, por produtos indicados para uso em população infantil. São os filtros “kids”, infantil”, ou “criança”

COMO USAR FILTRO SOLAR

# Uso de produtos em loção cremosa e em aerossol são os mais bem-aceitos. Preste atenção quanto à adequada aplicação de aerossóis.

# A aplicação do fotoprotetor deve ser feita com a menor quantidade de roupas possível, 15 a 30 minutos antes da exposição ao sol.

# Reaplicar de duas em duas horas na exposição aguda (ida à praia, piscina, clube, por exemplo). Por melhor que seja o filtro, ele não dura mais do que quatro horas na pele

# Recomendar a aplicação de quantidade generosa de protetor solar ou aplicação em duas camadas de forma consecutiva.

# Lembrar de aplicar nas orelhas, pés e dobras.

# O filtro deve ser o último a ser aplicado, ficando sobre outros produtos como hidratante.

ALÉM DO PROTETOR

# Roupas UV: com FPS 50, dispensam aplicação do filtro na área que protegem, sendo bem prático e com efeito duradouro (não saem na água nem demandam reaplicação)

# Chapéu: protege cabeça e cabelos (há aqueles com proteção UV FPS 50)

# Óculos escuros: protegem os olhos, quando são de boa qualidade

# Guarda-sol: os tecidos possuem uma medida chamada Fator de Proteção Ultravioleta (FPU). O algodão e o nylon apresentam uma capacidade de fotoproteção bem menor do que as fibras sintéticas, como o poliéster e a poliamida. A cor mais intensa absorve mais a radiação, servindo como um filtro. A cor escura por isso protege mais, mas como ela aquece mais também, em geral, a cor intermediária seria mais recomendada.

PULSEIRAS UV (UV WRISTBAND)

Medidoras de radiação UV, elas mudam de cor indicando a hora de reaplicar o filtro. Cada vez que aplicar o filtro na criança, basta aplicar também sobre a pulseira. Há também modelos de silicone que podem ser reutilizados.

Por Gabrielle Adames, dermatologista

Você também poderá gostar de:
# Como criar uma rotina diária de cuidados com a pele
A queda de cabelos no pós-parto

Como prevenir o melasma

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *