É possível usar plantas nos dormitórios infantis? | Por: Cintia Del Pino, arquiteta

Quando tratamos de projetos de dormitórios os questionamentos são muitos. No entanto pouco se fala sobre ter plantas nesses ambientes. Resolvi abordar esse assunto, pois as plantas são grandes aliados em diversos aspectos.

Estudos comprovam que cultivar certas plantas em casa pode melhorar significativamente o sono trazendo benefícios para a saúde, tais como:

– Alívio das dores de cabeça
– Redução da ansiedade
– Redução do estresse
– Melhora da qualidade do sono
– Melhora das funções cerebrais
– Melhora do humor
– Prevenção de resfriados
– Melhora da qualidade do ar respirado

Mas se elas fazem tão bem, por que temos tantas dúvidas quanto ao seu uso nos dormitórios infantis? Possivelmente por existirem plantas consideradas tóxicas para seres humanos.

Outra questão que pode causar dúvida é que realmente as plantas consomem oxigênio no processo de respiração, mas é importante observar que em uma quantidade bem menor que o consumo de animais ou seres humanos.

Quando decidimos colocar plantas nos dormitórios infantis devemos evitar as seguintes plantas por serem consideradas tóxicas:

– Comigo Ninguém Pode (Dieffenbachia)
– Bico de Papagaio (Euphorbia pulcherrima)
– Copo de Leite (Zantedeschia aethiopica)
– Avenca (Adiantum capillus-veneris)
– Antúrio (Anthurium)

Uma das melhores sugestões de planta para dormitório infantil é a Alfazema.
Além de ter um cheiro agradável, a Alfazema pode ajudar a reduzir a ansiedade e o estresse, diminuir a frequência cardíaca, melhorar o sono, e de quebra fazer algo mágico para pais e mães… ajudar a reduzir o choro dos bebês!

Bom demais, né? E melhor ainda por ser uma alternativa natural que auxilia a filtrar o ar dos ambientes.

Dúvida entre a diferença de lavanda e alfazema? O site Flores Cultura Mix informa que são as mesmas plantas e que, na realidade, acabam diferindo somente no chamar de acordo com o país em que se encontra, pelo fato de a planta ser mais conhecida no Brasil como lavanda e em Portugal como Alfazema. Há características minuciosas entre ambas que as tornam plantas diferentes, apesar de muito semelhantes, mas o uso tem a mesma finalidade.

Trazer o verde para dentro de casa, além de conferir charme à decoração, aproxima os pequenos da natureza e ensina desde muito cedo que precisamos cuidar muito bem das plantinhas, pois fazemos parte de um todo e essa troca é benéfica e necessária para todos nós.

Experimente colocar plantas nos dormitórios e se surpreenda!
Além de desfrutar de ar fresco e puro durante o dia, você vai perceber muita melhora nas noites de sono.

Cintia Del Pino é formada em Arquitetura pela Uniritter. Trabalha em diversas áreas da Arquitetura desenvolvendo projetos arquitetônicos. Despertou para o universo dos projetos para dormitórios infanto-juvenis após o nascimento de sua filha Clarissa em 2007. 

Outras colunas da Cintia:
O dormitório do seu filho é um ambiente saudável? 
Como organizar um recanto organizado em casa para seu filho brincar

A influência das cores nas suas emoções
Dormitório baseado no método Montessoriano

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *