Coronavírus: estresse e ansiedade | Por: Débora Laks, psicóloga

Manter os filhos em isolamento pode gerar o agravamento de sentimentos como: ansiedade e tristeza. Têm sido tempos difíceis! Se vocês chegaram até aqui, em casa, merecem os parabéns! Certamente estão fazendo um ótimo trabalho! Gostaria de compartilhar algumas sugestões para pais. Como nunca vivemos uma situação como a atual, é impossível termos certeza do que fazer, no entanto algumas medidas podem auxiliar na manutenção do bem estar da família.

– As escolas estão mandando atividades para as crianças realizarem. Faça o que for possível! O excesso de exigências não ajuda ninguém neste momento atribulado.
– Não sinta-se culpado por seu filho ter de ficar isolado. Manter o isolamento é a melhor forma de cuidarmos uns dos outros. Logo, tente tolerar esta situação sem culpa!
– Toda família reunida, o tempo todo, certamente gerará conflitos. Que tenhamos paciência uns com os outros!
– Tente buscar brincadeiras e o bom humor dentro de você. O clima interno mais ameno já é uma grande parte do caminho.
– Pense um dia de cada vez. A perspectiva de isolamento a longo prazo pode impedir que se encontre possibilidades para hoje.
– Ter medo é natural nesta situação. Acolha os receios das crianças e busque compreendê-las. Se nós estamos temerosos, imagina elas?
– Em caso de te sentires ansioso demais, demasiado triste, preocupado ou desanimado, busque auxílio profissional!

Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe! (Provérbio Português)

Força, cuidado e sorte a todos!

 

Débora Laks é psicóloga graduada pela PUCRS (CRP 07/15330) com experiência em atendimento de adultos, pais-bebês e infantil. Estuda a psicanálise e o psiquismo humano. Especializada em Psicoterapia de Orientação Psicanalítica de Adultos pelo CELG/UFRGS e Psicoterapia da Infância e Adolescência pelo CEAPIA. 

Leia outras colunas da Débora no site:
#
Conexões e desconexões: os desafios da parentalidade hoje em dia
# Se uma mãe é super-heroína, não precisa de um super-pai ao lado?
Carta a uma família recém nascida
Pensando em engravidar? O que levar em conta ao tomar esta decisão
A gestação não é só física: vamos falar sobre os aspectos psicológicos da gravidez

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *